"E me mantive quieta e muda."

Nossos Jovens

Hoje pensei: "Postarei falando sobre eles, os nossos eternos jovens da terceira idade."
Eles que fazem parte de toda a história da humanidade, que nos fizeram por estar aqui, presentes nessa existência em que não acomodam-os, talvez por serem de mais tempo. Foram crianças, adolescentes como nós, tornaram-se adultos e agora jovens. São a outra parte do futuro, a que conta a nossa história: o que fomos e o que somos. Prezaram todo o tempo pela construção do nosso futuro, nos prepararam para viver sem eles e nos deram toda a essência da vida.
Agora, cada vez mais, querem viver sem eles. Grande parte são destinados a azilos, muitos destes em total desordem, superlotados de jovens que precisam de maiores cuidados. Parentes os descartam como se fossem algo que não serve mais para o uso e quando internam grande maioria nem vão visitá-los. Ficam lá, jogados as moscas. Sem contar que os funcionários destes estabelecimentos não cuidam como deveriam, simplesmente tratam como seus familiares tratam. São maltratados, humilhados por não serem capazes de suprir suas próprias necessidades... enfim, como objetos prontos para o lixo.
Mas o que seríamos sem eles? Definitivamente nada, até porque eles são o nosso maior exemplo.
Estão constantemente presados por sabedoria, experiências e ainda nos ensinam o improvável.
São os jovens da terceira idade que fazem toda a diferença.



"As rugas deveriam indicar apenas onde os sorrisos estiveram."

5 comentários:

Lucas Lima disse...

perfeito, realmente ah se ouvissemos mais a sabedoria mór que provém destes tais, rs
bons dias

Marcel PH disse...

O jovem de hoje é o velho de amanhã.

Fran disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fran disse...

Adorei o texto e a citação do final fechou com chave de ouro :)
Obrigada pela visita lá no 'Resumindo', volte sempre!

Beeijos, xará de apelido :)

Silvia Gonçalves disse...

Olá...

Obrigada pelo comentário lá no Resumindo...

Gostei da dica. vou verificar...

Um abraço!!

Sil