"E me mantive quieta e muda."

O tão temido


O que muitos discutem e manipulam desde já. O futuro é uma tese muito bem "planejada", mas não há plano para o que ainda está por vir. E nesse momennto onde muitos de nós, que buscam um rumo relativamente feliz, se inserem num montante de duvidosos. Eis a escolha que fazemos para seguir no futuro. Digo, particulamente, aquela que talvez seja o que realmente queremos, ou não. É chegada a hora de verdadeiramente criar o futuro. O vestibular. Ano novo, vida nova, carnaval, São João e mais adiante no final do ano, ele.
Jovens desde o começo formam em sua mente a vida que quer seguir quando "grande", outros milhares que não fazem a mínima do que escolher. São enormes os fatores que nos deixam tão indecisos: mercado de trabalho, felicidade com aquilo que faz, identificação, estabilidade...
E pra nos deixar ainda mais indecisos, ENEM,que nos dá a chave de entrada em uma universidade. A fraude que ninguém nunca imaginava em acontecer. A dúvida do que queremos é ainda maior, pois o que escolher pra seguir no futuro em um país onde tudo ao redor cheira a corrupção? (seja de qualquer forma).
E nós ficamos a mercer desse caos.

2 comentários:

Marcel PH disse...

Pros jovens só resta sempre a mesma coisa: ficar à mercê de alguma coisa.

Fagner Araújo disse...

E as vezes nos encontramos em cursos por acaso ou coincidência. Muitos até desistem ou justificam a preguiça pela não identificação. Nada é fácil, mas o que não pode mesmo é ficar parado! Um dia a gente acaba se "achando" onde realmente queremos estar, após muita persistência, claro!