"E me mantive quieta e muda."

Ignorância nossa de cada dia




Sou estudante da 3ª série do ensino médio, e como em toda turma, independente de qual nível, tem sempre aquela pessoa tachada por vários adjetivos nada bom. Assim, tenho em minha turma uma garota que os meus colegas não gostam, ou pelo menos não se atentam a sua presença, é a "besta" que fica no canto. É aquela que nada fala e quando abre a boca é desastre na certa!
Ela senta uma carteira de distância de mim, não sou sua amiga, mas nem por isso a maltrato, também não sou de puchar assunto, sei que trago a idiotice de me levar pelos outros, as vezes. Mas um dia tive a sanidade de sentar perto e começar uma conversa que eu achava que não duraria 5 minutos, aconteceu bem o contário, começávamos ali uma conversa duradoura e louvável, ela me contava de seu hábito de falar em libras, falava sobre a beleza que tem e quão interessante é, me mostrava algumas palavras e frases.
Depois começamos a falar de seu relacionamento com um garoto que mora em outra cidade, saudade e dificuldades que tem namoro a distância. A diante, não esperava, ela me disse que seu namorado é surdo-mudo por isso o hábito de falar em libras, quando ela me contou fiquei assustada, pensava: "Como pode uma menina que fala namorar com um cara mudo?." Naquele momento tentei mostrar-me o mais normal possível, não queria transparecer todo o meu estranhamento por tal notícia. Mas direi que no meu fundo, mais profundo submerso estava a minha ignorância, pensava se eu encararia esse desafio, e acho que não, as dificuldades e preconceito seriam maior do que eu poderia dar de mim. Senti-me pequena diante do gigante que estava defronte a mim.
Descobri que a besta estava espalhada por toda a sala e em várias carteiras.

4 comentários:

ana laura disse...

Que lindo, adorei que você se deu o direito de ir além. Muito dificil remarmos contra a maré...
Eu fui vitima de bulling no segundo ano do colegial devido a minha cor de pele. Digamos que meus amigos amavam Hitler.
Mas, apesar de tudo....eu aprendi tantas outras coisas e, principalmente, procurar tesouros nos lugares improvaveis!
Assista Bang-Bang, Você Morreu e apresente para um professor. Com este filme fica facil abordar na turma o bulling e debater a questão.

Marcel PH disse...

É preciso muita maturidade pra assumir a própria ignorância. Legal isso. E não adianta, por mais que a gente tente, sempre vamos ser preconceituosos em algum sentido. Paciência, só dá pra tentar melhorar, ninguém tem nada a ver com as nossas limitações.

D i c a disse...

Somos assim.

Alan Félix disse...

Esse preconceito que formula muitas verdades-falsas.